Não destruas os teus amigos. Nem por todo o dinheiro e poder do mundo!

Encontra-se hoje em muito lado (cartazes de rua, facebook, etc.) uma promoção publicitária de um jogo (Clash Royale) disponibilizado pela empresa de telecomunicações Moche, a qual reza assim: “Destrói os teus amigos sem gastar net”. Ora, esta campanha de publicidade, dirigida essencialmente aos mais jovens, é bem representativa dos dias de hoje e diz muito…

A consciência colectiva

Preciso de me relembrar com frequência de Spartacus, Django, Rosa Parks, Luther King, Biko, Mandela, Waris Dirie, Gandhi, Amílcar Cabral, Anne Frank, Zeca Afonso… (a lista não tem fim, entre vivos e desaparecidos, entre mais antigos e contemporâneos, anónimos e conhecidos). Uns são mais conhecidos que outros. Milhares são totalmente anónimos. Uns mais sofridos que…

Gin-Henrique Leiria

Comecei a beber gin ao mesmo tempo que comecei a ler Mário-Henrique Leiria. Minto: os livros vieram primeiro, o gin depois. Completavam-se. O meu Pai, que me mostrou o gin e o Mário-Henrique Leiria, lia o gin e bebia os livros. Eu segui-lhe as bebedeileituras. Andávamos ali pelos anos 90 e as pessoas geralmente não…

Lex ou Non Lex?

Nos últimos dias, e por via de uma espectacular operação judiciária e policial curiosamente denominada de “Operação Lex”, fomos (de novo) submergidos em notícias, imagens e comentários sobre diligências (designadamente buscas e detenções) de um novo processo-crime que era suposto estar em segredo de Justiça e que envolve, além de outras pessoas, um juiz e…

FECHADOS PARA SEMPRE

A Morgadinha da Estefânia fechou. As grades cruzaram-se em losangos e fecharam o estabelecimento para nunca mais. Nos vidros duas folhas nas duas montras dizem o mesmo “FECHADOS PARA SEMPRE Quero agradecer a todos que nos visitaram nos últimos 40 anos pela simpatia, amizade e companheirismo… Muito obrigado, a Gerência.” As palavras desta triste mensagem…

SuperNanny ou super degradação?

Eis que, de repente, parece ter estalado alguma polémica com o programa televisivo SuperNanny, um degradante produto de exibição de crianças, das suas alegrias e sobretudo das suas tristezas, malícias e birras, bem como de reacções mais ou menos desesperadas, deprimidas, incompetentes e até gananciosas dos respectivos pais. Ora, importa reflectir seriamente sobre aquilo de…