Um punhal cravado na alma

Luis Giovani Rodrigues, tocava piano na Igreja de Mosteiros na Ilha do Fogo, em Cabo-Verde. Estava desde Outubro de 2019 em Portugal, a estudar, através de um convénio entre o Governo de Cabo-Verde e a Universidade de Bragança. Saiu para se divertir. Era a madrugada do dia 21 de Dezembro de 2019. Ficou em coma…

Agradecimento Natalício

Recebi uma carta do Pai Natal que dizia não poder vir este ano. Começava a carta, “foda-se, este ano não vou!”. Por causa das alterações climáticas a Lapónia está em estado de emergência, debaixo d´água, as renas estão sem pistões, o trenó mete dó, sem a bateria que carregava a música da maria carey. Continuava…

Corrupção e colaboração premiada

Os meandros dos crimes de corrupção de “colarinho branco” cuja expressão vem do inglês “white-collar” (do romancista Upton Sinclair em 1919) designando funcionários hierarquicamente superiores, vestidos com formalidade (por oposição aos “blue-collar, trabalhadores braçais), que se aproveitam das suas funções e posição de privilégio para cometer crimes de fraude, desvio ilícito de dinheiro e qualquer…

Os homens devem estar loucos

Já sofri bullying na escola (” preta da Guiné lava a cara com xulé” entre outras piadolas generosas e comoventes) que não me permitiria ser des- empática para com um menino de 17 anos de linhagem nobre (ainda primo do Infante negreiro D.Henrique), que grita inefável da tribuna de um jornal elitista/direita/nobre ” não têm pão,comam…

Greenland, na cama com… recursos

Era uma vez um esquimó… Como de costume, vou contar uma história. Tal como a prostituição esta é a mais velha profissão e história do mundo. Negócios e política na cama. Esta é a história de velhos amantes em tempos de amor ou de cólera, neste planeta com profusos recursos naturais. Desde que a humanidade…

Truques e manobras políticas

Cuidado com os falsos profetas. João Galamba por mais entrevistas que dê sobre a questão dos combustíveis não faz parte da solução, faz parte do problema. O governo recusa um direito constitucional e recusa garantir a tranquilidade da população com um mesquinho objectivo político e eleitoral.

O Diabo está nos pormenores

Há algum tempo um Amigo meu comentava recorrentemente que os trambiqueiros, entenda-se por trambiqueiros os chamados criminosos de colarinho branco, só eram apanhados quando e porque se começavam a sentir indestrutíveis, quando e porque não sabiam parar com a “actividade de sucesso”, quando e porque começavam a ficar pouco atentos aos pormenores, aos detalhes e, lá está, nos pormenores é que está o Diabo.

Os privilegiados estão assustados

Por que razão hão-de ter privilégios especiais – ou quotas – os ciganos, os pretos, os Sírios refugiados, os gays ou os trans que querem direitos iguais?
Por uma razão muito simples. Pretos e ciganos venham de onde vierem andam há séculos a ser discriminados e excluídos. Sem terem a oportunidade para provar, mostrar e aplicar o mérito que têm.