TAP: crónica de uma morte (cada vez mais) anunciada?

Sempre defendi que um país com cerca de cinco milhões de cidadãos na diáspora, duas regiões autónomas compostas por ilhas atlânticas, relações privilegiadas com as suas ex-colónias, e em que o turismo é uma importante actividade económica devido às suas condições naturais de excelência, Portugal deveria ter uma companhia aérea “de bandeira”, de titularidade e…

Lutas laborais e Justiça do Trabalho: as ilusões legalistas pagam-se caro!

Com a massiva informação (ou desinformação…) sobre o tema definido pela nossa Comunicação Social como praticamente o único a merecer notícias e comentários – primeiro, a pandemia da covid-19 (que actualmente até parece ter desaparecido e já não ter nenhuma gravidade…) e agora a guerra na Ucrânia – e com a cobertura da actividade política…