O Criador, a Criatura e o Boneco! (por Jacinto Furtado)

Em Paço de Arcos, freguesia do concelho de Oeiras, ocorrem anualmente as Festas do Senhor Jesus dos Navegantes. Desde que me recordo, ou melhor desde que comecei a visitar estas festas, uma década atrás, assisto ao espectáculo de encerramento do qual faz parte o lançamento de fogo de artificio acompanhado duma selecção musical.

No passado domingo a tradição voltou a cumprir-se, marginal fechada, população na rua e de cabeça para cima, a olhar para o céu, a assistir ao fogo de artificio. Tudo muito bem, este ano o espectáculo até foi mais bonito que em anos anteriores, em minha opinião.

Por lá apareceram pelo menos três candidaturas às eleições autárquicas que se avizinham encabeçadas pelos três cabeças de lista, candidatos a presidentes da câmara de Oeiras, não sei se por lá andaram outras candidaturas, estas foram as que eu vi, as que estavam no mesmo local onde eu estava a assistir ao já referido encerramento das festas. A candidatura do Criador, a candidatura da Criatura e a candidatura do Boneco.

Estiveram e estiveram muito bem, afinal vivemos em liberdade e numa democracia, distribuíram os já tradicionais brindes de campanha, agitaram as suas bandeiras, enfim o normal num período de pré-campanha eleitoral.

Quando começou o fogo de artificio e a música que o acompanha, as candidaturas do Criador e da Criatura souberam respeitar o espaço, o momento e as pessoas que ali se deslocaram para assistir ao espectáculo já a candidatura do Boneco não soube fazer o mesmo e durante todo o espectáculo lá se ia ouvindo a aparelhagem do Boneco a interferir com o som ambiente com música e palavras de ordem com o nome do candidato.

Há lições a retirar deste comportamento?

Há sim!

A primeira lição é a de que há um candidato, pelo menos, a presidente de câmara que considera a sua candidatura e o seu culto da imagem do Boneco mais importante que o respeito que lhe deviam merecer os oeirenses que se propõe representar. A segunda lição é que, pelos vistos, para ser candidato a presidente de câmara não é condição essencial ter o mínimo de educação, basta um Boneco!

Felizmente em Oeiras há uma resma de alternativas devendo ser um dos municípios com maior número de candidatos pelo que só é Boneco quem quer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *