Estivadores, toda a força avante! – Nota do Autor


No meu texto da passada quinta-feira 29/11, intitulado “Estivadores, toda a força à vante!”, cometi um erro que se impõe que seja corrigido.

Com efeito, e como o Padre Constantino Alves teve a bondade de me chamar a atenção, por não ter tido acesso ao texto da Agência Ecclesia onde vem a tomada de posição do actual Bispo de Setúbal José Ornelas e por ter, tão ingénua quanto erroneamente, confiado numa citação de um órgão de Comunicação Social, atribuí ao Bispo José Ornelas uma posição contrária àquela que efectivamente tomou.

Na verdade, aquilo que foi por ele afirmado foi que em Setúbal se verificam situações de “injustiça flagrante” que colocam em causa a dignidade dos trabalhadores e que a precariedade “não pode ser norma” entre os estivadores, afirmando mesmo explicitamente: “Portugal, como Estado de Direito, não pode permanecer indiferente à situação em que vivem estes trabalhadores, que roça o nível de inconstitucionalidade e da injustiça flagrante pela forma como são tratados”.

O que a este propósito escrevi, citando o Bispo José Ornelas constitui, pois, um erro de que peço desculpa ao visado e que venho agora corrigir.

António Garcia Pereira

Um comentário a “Estivadores, toda a força avante! – Nota do Autor”

  1. […] Nota da Redacção: O presente artigo foi objecto de publicação duma nota do autor que pode ser lida aqui […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *