O exército dos idiotas

Dava um tostão para saber o que andam a pensar os ancestrais deste planeta sobre estes dois perfis que foram o match perfeito no grinder dos flintstones!

Quais as semelhanças entre as personagens deste manicómico? Um é o espelho do outro.

O da esquerda é o “presidente” da minha terra-mãe, que fraudulentamente se colocou no poder. Perdeu as eleições e à força impôs-se no poder.

A minha terra tem sido o palco do que de mais louco se passa no mundo em relação a fraudes e vigarices. Chamamos-lhe um estado falhado.

Este é um presidente-político falhado mas sobretudo um homem falhado mas diz que é contra fraudes e se o pica-pau amarelo não aceita os resultados da eleição, disponibiliza-se para ajudar a democracia enviando a fragata “mancarra” para o largo do Pacífico…Esta figura minúscula em minúsculas é o chefe de estado, comandante supremo de uma Nação.

Ironia? Não! Palhaçada mesmo.

O da direita é um actor- dobrador, imagino-o a tomar kombucha ao pequeno-almoço, a viver numa roulote na lalaland, a fazer cânticos kumba iáiá na meditação do meio-dia, enquanto chama o animal que o possui, julga-se shaman (os verdadeiros shamans tremem de embaraço) e faz parte dos cretinos que defendem com a vida o pica-pau amarelo toranja.

Sabe tudo sobre a teoria do culto da letra do abecedário, diz que quem não acredita nas teorias (um leque com várias escolhas para todos os gostos que inclui entre outros “brainwashing”, pedofilia, tráfico humano, lagartos e sangue ao jantar) recebeu uma lobotomia.

Obviamente que ele e os outros seguidores, não.

Eles são todos rivais de Einstein.

São todos sapiências vivas com elevado IQ incluindo o perigoso chefe que ele defende, o comandante minúsculo supremo das forças armadas e dos botões nucleares.

Ironia? Não! Palhaçada mesmo.

Não esqueçam que isto é o manicómico.

São ambos o mesmo lado da mesma moeda. Da falsa democracia. Dos falsos políticos e dos falsos seguidores de falsos cultos.

São o resultado dos estados falhados e dos estados que se impõe à força sobre outros. Dos estados que se auto-mutilaram. Dos Estados que falham os cidadãos. Dos cidadãos que perderam o tino, a decência, o pensamento crítico.

Que não se questionam – mas será que estes ladrões, narcisos, vigaristas, megalómanos, racistas encarnam mesmo os salvadores das democracias e da vida com políticos decentes?

Ironia? Não, palhaçada mesmo.

Que o manicómico está à deriva não duvido. Balança perigosamente. Não é por falta de aviso. Até a Greta anda a avisar.

E termino – se estes ou outros semelhantes são os representantes e salvadores das democracias vou rir até ao final dos meus dias.

E ter muita pena dos companheiros de cela quando esta gente um dia for presa.

E a burra que bebe rum, sou eu?

Anabela Ferreira

Um comentário a “O exército dos idiotas”

  1. […] post O exército dos idiotas appeared first on Notícias […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *