Post Scriptum sobre o Brasil

Ouço pela segunda vez um argumento que me deixa à beira de um ataque de nervos. Dizia o Steve Bannon numa entrevista à BBC, que endossava o candidato JB – ser inculto e demagogo, que ele colocou no bolso com o poder da ditadura da informação e da tecnologia – por este ser um homem “muito inteligente e ir contra a nova ordem mundial que está a ser imposta”. Tal como com o Trump – que Bannon ajudou a eleger com a propaganda falsa e demagógica – dizia que ia “limpar o pântano” e ainda ser contra a “nova ordem mundial”: Saindo da ONU, dos Acordos Climáticos, das Comissões de Direitos Humanos etc um bando de organizações cujo poder reside na tal “nova ordem mundial ligada ao neo fascismo da ditadura dos Bilderbergs, Maçons, e outros da mesma cozinha…
O argumento de Bannon é que a nova ordem mundial em marcha será desfeita por estes belos exemplares de primatas (ele incluído)…
Sai-se da nova ordem mundial que nos escraviza para a ponta do chicote do patrão. São estas as opções, do mundo segundo Bannon.
O que me dói nestes argumentos para eleger este tipo de pessoas é haver gente que acredita na inteligência superior destes palhaços salvadores do mundo.
O que me dói é ver que o mundo está de facto na mão de forças poderosas com gente incrivelmente rica e com verdadeiro mas oculto poder que atiram umas marionetas como cabeça de cartaz(nem escolhem fingidores dado o grau de saturação que o ser comum já carrega e vai a correr para os braços do fogo para se imolar em estado de felicidade poética).
O que me dói são os eleitores que votam na cabeça de cartaz que menos inteligência,menos empatia, menos sensibilidade, menos inteligência emocional e que mais ódio mostra (às claras).
O maior país da América do Sul, como o seu vizinho na América do Norte levaram duros golpes, bem arranjados através da ditadura da informação (roubo de dados através das redes sociais e influência do público com propaganda e notícias falsas anulando o pensamento crítico).
E o escravo acreditou que iria ser salvo.
Como oferta da ditadura já imposta ao mundo, agora o Brasil recebe um candidato símbolo da Desordem e do Retrocesso, que lidera o caminho para o matadouro.
O que mais dói é ver o escravo levar com o chicote e pedir ao dono para levar mais e se possível para ser morto.
O que mais dói é ver o judeu, o preto, o cigano, o deficiente, o gay despir-se para entrar no banho e pedir confiante ao soldado nazi que lhe guarde os ouros para quando ele sair do chuveiro.
Entre a tal nova ordem e o retrocesso venha o diabo e escolha. Sobra um candidato. O que não me leva à morte em estado de cegueira.
Amanhã os Brasileiros são o gado que está a ser conduzido aos portões de um campo com chaminés. Se ganha o candidato endossado pelo Bannon e quejandos estabelece-se nova ordem para lá do portão. A desordem e o retrocesso.
Anabela Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *