Um “puto” a Presidente (por Ipsis Verbis*)

   O sinuoso prurido sentimental manifestado por Bruno de Carvalho, em mais uma descarga emocional no seu muro oficial das lamentações (pagina de facebook), revela mais uma vez a sua total incapacidade na administração de um clube de futebol da dimensão do Sporting clube de Portugal, e espelha bem a diferença do que será gerir com respeito, dignidade e competência, em vez da actual emotividade patética, presunção e o eterno culto do desgraçadinho.

Bruno de CarvalhoEsta disposição que Bruno de Carvalho vem perpetuando, sempre que surge uma pedra no caminho, traduz-se numa mão cheia de nada, e patenteia uma inquestionável imaturidade de carácter, escancarando as portas para a sua própria caricatura, cada vez mais dando força à tese de que, o Sporting está a ser gerido por um autêntico puto.

A trágica eliminação da Liga dos Campeões iluminou Alvalade e seus apóstolos, fazendo crer que por ventura Jesus não estaria abençoado, e colocou a nu certos erros de casting que efectivamente foram cometidos. É fácil, aliás como é hábito em Bruno de Carvalho, atribuir toda a culpa à arbitragem, uma maneira (pensará ele) inteligente de esconder os reais problemas do Clube.

A indignação em tons encristados e com termos não abonatórios ao discurso, pode realmente ter seguidores no seio mais sectário ou faccioso do Sporting, mas a FIFA ou a UEFA já manifestou em anteriores situações que não compactua com certo tipo de comportamentos, sendo que Bruno de Carvalho arrisca aqui algo mais que um aviso, bastando para isso consultar a pagina oficial do mesmo para averiguar que este método não é esporádico.

Jorge Jesus mostrou mais tino e acima de tudo mais calo na abordagem em conferencia de imprensa “pós-match”, o que não me surpreende pois Jesus já todos sabemos que lida mal com as palavras, mas continua firme no ditado que “são muitos anos a virar frangos”, e que lhe assenta como uma luva. A frase de JJ “se tivéssemos aqui a falar só dos erros de arbitragem, daria uma imagem de que perdemos apenas por isso, e não é isso que quero demonstrar”, exprime com exactidão o que quero dizer.

O futebol é muito mais do que Bruno de Carvalho e seus devaneios espirituais na internet, e é seguramente muito maior que qualquer página do facebook, por isso é um desporto de massas e que movimenta as mais variadas posturas e condutas, o que se entenderá se manifestadas por simples e comuns adeptos, sendo que quando, essa conduta resvala e é produzida por personagens ou intérpretes com reais responsabilidades na gestão ou no domínio de uma instituição, o caso muda de figura.

Será que Jorge…é Jesus, o salvador do eterno candidato a candidato de algo, no futebol Português?…Seguramente que não será, assim como Bruno de Carvalho não é o dirigente tipo, ou o tipo de dirigente que faça do Sporting, o Clube que se apelida de Grande.

(Nota da redacção: Ipsis Verbis é o pseudónimo usado por um autor devidamente identificado e reconhecido pelo Noticias Online)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *