A eternidade

Prólogo  Disseram-me “ah e tal o fb já morreu”, tal como me disseram “ah e tal o verão já morreu”. Atingiram a meta…Ontem andava de chinela e hoje já de cachecol e constipada.  Entrei em negação. Até finalmente perceber que aqui nas Highlands da minha Escócia o sol brilha mas tal como o poeta é…

Para ti cuidador

Hoje é o dia em que nos lembramos dos cuidadores. Em particular os informais. Dedico estas palavras em particular aos que cuidam de pessoas com Alzheimer. Porque são especiais.  Porque desempenham este papel quase por instinto, sem saber como se orientar, porque não há linhas orientadoras. Porque não sabem bem como fazer, o que fazer,…

O fim da Justiça e da Democracia às mãos do Direito e da Imprensa

O ensino nas Faculdades de Direito antes do 25 de Abril assentava, salvo raríssimas e honrosas excepções, na supremacia absoluta do saber oficial dos mestres (o famigerado magister dixit) e na pura memorização das suas lições (as “sebentas”), de par com uma repressão feroz[1] sobre quem ousasse pôr em causa tal sistema, e visava criar gerações de…

Conversa imaginária num matabicho

Conversa imaginária num matabicho entre rum-mates sobre a Bazuka, em tempos de orçamento, onde a filha bastarda Cultura nem direito tem a um digíto.  Bitch – Chegaram-me rumores verdadeiros, vindos de um país com seriedade em contas e responsabilidade, de raiz protestante, logo com noção de trabalho, transparência e prestar contas, os Países Baixos, apesar…

SESSÃO DE LANÇAMENTO DO LIVRO O DIÁRIO DE UM ESCRAVO

SESSÃO DE LANÇAMENTO DO LIVRO O DIÁRIO DE UM ESCRAVO. O MANUSCRITO DE MANNI De FRANCISCO LIMA DA COSTA CASA DAS ARTES – MEIA-VOLTA-DE-ÚRANO DIA 15 DE OUTUBRO, Sexta-feira – 19.30 Este lançamento, o segundo depois da Feira do Livro de 2020, é dedicado a todos os meus amigos, mas em particular àqueles que participaram…

Orgias dentro de caixas

O casamento entre “elites” e poder, dinheiro e corrupção é a orgia da história da humanidade que sempre tramou a vida dos filhos bastardos, aqueles que produzem e que são explorados independentemente da cor de pele. O que interessa é acumular, ter património, viver faustosamente. Não tenho nada contra, só fico um pouco aborrecida vá.…