A miséria moral dos Recursos Humanos da TAP (para quem ainda tinha dúvidas)

Este vídeo, já divulgado por vários órgãos da Comunicação Social, não é uma anedota ou uma piada de mau gosto (como decerto vai procurar ser apresentado), mas antes se revela, isso sim, de uma gravidade e de uma indignidade extremas.

Para além do significado destes anúncios de contratações em Espanha pela TAP, ao mesmo tempo que ameaça e despede centenas de trabalhadores, o que sobretudo me revolta é o tom chocarreiro, indigno, de gozo e até de menosprezo pelos trabalhadores portugueses, desta vergonhosa “performance” dos principais responsáveis dos Recursos Humanos da TAP: Pedro Ramos, Director dos RH de todo o grupo TAP, e João Falcato, Director dos RH duma Área da TAP e que, apesar de ter feito uma rescisão milionária com a Companhia, ali continua ao serviço, ao que parece, com uns chorudos “recibos verdes”. 

Convém salientar que Pedro Ramos não só é o grande estratega de todo o plano de chantagens e coacções que a TAP tem estado a levar a cabo para empurrar para a rua centenas e centenas de trabalhadores, como é o subscritor da maior parte dos acintosos, provocatórios e ameaçadores mails dirigidos aos trabalhadores, em particular aos que têm ousado resistir às investidas chantagistas que visam levá-los a aceitar “rescisões por mútuo acordo” e outras medidas ditas “voluntárias” com condições totalmente desproporcionadas, vergonhosas e até ilegais.

Se tivessem um pingo de vergonha na cara, Pedro Ramos e João Falcato jamais se teriam prestado a desempenhar todos estes papéis, nunca teriam feito um vídeo destes, muito menos o teriam divulgado com este à vontade e, logo que – infelizmente para eles – o mesmo foi conhecido, ter-se-iam demitido de imediato.

Não o tendo feito, a Administração da TAP e até o próprio ministro Pedro Nuno Santos – os mesmos que caucionaram até agora todas e cada uma das patifarias por Ramos e Falcato repetidamente cometidas e se recusaram a tomar uma só medida ou posição contra esse tipo de actuação, dando-lhes assim toda a força e impunidade – apenas para procurarem não perder por completo a face, já se apressaram a anunciar, respectivamente, a instauração de ”um processo de inquérito seguido dos procedimentos aplicáveis a estas situações” (sem, contudo, qualquer referência, note-se bem, a despedimento com mais que justa causa) e a  pretensa “indignação” ministerial pelo vídeo em causa. Como se Administração, Ministro e Governo não tivessem as mãos sujas da mesma indignidade que agora apenas se tornou pública e absolutamente indesmentível.

É por isso razão mais do que suficiente para que os trabalhadores da TAP, mas também os cidadãos em geral, digam, na cara, a toda esta gente: TENHAM VERGONHA E DEMITAM-SE TODOS!

António Garcia Pereira 

4 comentários a “A miséria moral dos Recursos Humanos da TAP (para quem ainda tinha dúvidas)”

  1. Carla diz:

    Vergonhoso. Denunciem estes sacanas. Nao têm consciência

  2. Maria ferreira diz:

    É vergonhoso, tanto mais que estes “senhores” fazem parte da comissão que está adecidir avidadecentenasde trabalhadores, cujos critérios , pouco claros, pois que no caso em que os dois membros da familia são funcionarios da TAP , com filhos vão para o desemprego, enquanto este Joao Falcato, ainda recentemente, já a TAP estava em situacao complocada metia lá os dois filhoa a ganhar um grande ordenado e passou logo para o quadro por merito parrado uns meses. Como e possivel tanta pouca vergonha…

  3. Jose magalhaes diz:

    Comentar esta vergonha pública em tom educado e uma mais valia para os “artistas”…demitam se ou demitam nos!

  4. José Piconez diz:

    Que NOJO de pessoas… uma delas conheci pessoalmente e mantêm perfil que eu conheci…. além de que até parece que a filmagem decorreu depois de um bem regado jantar….
    Por outro lado, com 42 anos e meio de trabalho na TAP, sei bem que, em qualquer desempenho, com a formação recebida na TAP, ninguém nos ensinava nada….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *