Eu acredito

Um predador sexual não precisa que a esperança transite em julgado ilibando-o. A lei acoberta-o nos cobertores mais quentinhos. Os amigos abraçam-no e acarinham a pessoa de bem que julgam inocente, porque não conhecem outra. Porque com eles nunca ele manifestou a sua sede por domínio e poder sexual com a vítima. O predador sexual…

A Grandolar por aí

Como seria bom regressar à vida antes do 25 de Abril? No dia 24 de Abril de 1974 eu era ingénua e desconhecia. Desconhecia Grândola e as canções censuradas, desconhecia Catarina Eufémia assassinada pela polícia do regime de Salazar. Desconhecia o facto de mulheres não poderem votar, nem divorciar-se, nem viajar sem autorização dos maridos.…

Engordar, rezar e desamar

Desanuviando neste mundo mal frequentado, entre um trago de rum em substituição de café (este último deixa-me nervosa), de células cinzentas num tom cinquenta vezes mais escuro, deixo um escrito relaxado. É antes a sinopse de prosa poética romanceada de cordel (pulp fiction), desamorosa, desamargosa, como se se tratasse do disparo de um Tomahawk de…

Súmula

“O mágico fez um gesto e desapareceu a fome, fez outro e desapareceu a injustiça, fez um terceiro e desapareceram as guerras. O político fez um gesto e desapareceu o mágico.”  Woody Allen. Tenho escrito sobre a impunidade de grupo ao longo desta pandemia (e não apenas), não aquela provocada pelo vírus, mas aquela provocada…

Cabo Delgado

Onde estás esperança? Onde estão qualquer dos deuses escolhido para fazer a guerra? Estão nas mãos merdosas dos homens.  Cabo Delgado, degolado, um caso sério de malandragem onde os abandonados são os do costume. Cabo Delgado é muito rico (minério, pedras preciosas, madeira são exemplos). Tem neste momento as maiores empresas do mundo na exploração…