De WC a Lavandaria? (por Jacinto Furtado)

imagesConvêm começar este texto com duas declarações de interesse, sou desde sempre sportinguista, nunca tive outro clube. Na realidade tive outro mas em acumulação de paixão, o Estrela da Amadora até o terem destruído. Gosto moderadamente de futebol, não troco uma peça de teatro, um bom filme, um livro ou até mesmo uma petiscada com os amigos por um vulgar jogo de futebol.

Feitas que estão as declarações de interesse, sinto-me pois perfeitamente à vontade para escrever e para partilhar a minha opinião sobre o MEU clube.

Começo pelo comunicado que dá conta de que Marco Silva vai ser despedido com justa causa. O primeiro pensamento que tive foi “Claro que foi despedido com justa causa, um treinador que tem a veleidade de ganhar a Taça de Portugal e conquistar o terceiro lugar no campeonato só pode ser despedido, onde já se viu esta pouca vergonha de ter o Sporting a conquistar títulos”. Esta técnica já nem é novidade, há 20 anos Sousa Cintra despediu Bobby Robson porque ele estava a cometer o gravíssimo crime de estar em primeiro lugar no campeonato… Não faltava mais nada!

Mais tarde vim a saber que afinal o argumento para se invocar justa causa no despedimento era o facto de Marco Silva ter faltado a uma reunião no clube. A sério? É mesmo esse o argumento que o Bruto do Carvalho, perdão Bruno, Bruno de Carvalho vai utilizar para despedir o treinador? é bom começar já por despedir os assessores jurídicos do clube (caso os tenha consultado) porque com este argumento a única coisa que vai conseguir é pagar os três anos de contrato que faltam a Marco Silva, uma verba insignificante de 2,2 milhões de euros. Marco Silva certamente está a esfregar as mãos de contente, trabalha um ano e pagam-lhe quatro, belo negócio. Outro argumento entretanto avançado pela comunicação social para justificar a injustificada justa causa é o facto de, alegadamente, no jogo da taça contra o Vizela o treinador não ter vestido o fato regulamentar. A sério? São estes os factos? É preciso ser bruto, perdão, é preciso ser Bruno para ver aqui fundamentos para uma justa causa!

Temos a questão de Jorge Jesus, em relação ao qual nada tenho contra, pelo contrário, é sportinguista, é da Amadora, jogou no Sporting e no Estrela da Amadora, tudo pontos a favor dele. Pronto tem aquele problema de conseguir assassinar a língua portuguesa de forma mais eficaz  que o acordo ortográfico, mas isso releva-se, desde que os tipos que andam de cuecas a correr atrás da bola o entendam o resto não tem importância.

O que  não se pode relevar é o facto de o dinheiro que vai servir para contratar Jorge Jesus e certamente para pagar a indemnização a Marco Silva vir de Angola e da Guiné-Equatorial.  Alto e pára o baile! Não há campainhas a tocar?

Bem, para o lado dos meus amigos benfiquistas há muitas campainhas a tocar, curioso que só toquem em relação ao Sporting mas do mal o menos por algum lado tinham de começar. O próprio Luis Filipe Vieira foi apanhado de surpresa, ele sabia que para o Porto Jesus não ia, sabia que para o estrangeiro não queria ir e pensava que para os lados de Alvalade ninguém tinha uma recauchutagem de pneus portanto não havia dinheiro para contratar Jorge Jesus, podia apertar com ele. Não lhe terá passado pela cabeça que o dinheiro podia vir de fora, como veio. Ok ok reformulo a frase, o dinheiro podia vir de fora como alegadamente veio.

Não deviam ser apenas as campainhas benfiquistas a tocar, deviam ser as campainhas de todos, em especial das autoridades e não deviam tocar apenas no que respeita ao futebol em geral e neste caso em particular ao Sporting. Há muito que andam a ser feitos investimentos em Portugal porque gente que nem sequer se pode considerar duvidosa, não há nenhuma dúvida sobre quem são e de onde vem o dinheiro com que compram tudo o que mexe. O dinheiro que utilizam é roubado ao povo, é roubado ao país é fruto da mais profunda miséria e falta de respeito dos povos que morrem à fome enquanto a elite devia as riquezas dos países para seu enriquecimento pessoal.

Recentemente Portugal, este país que se afoga nos cofres cheios (de dívidas) enviou para Angola  500 milhões de ajuda, o presidente de Angola comprou o mais moderno avião no valor de 62 milhões porque tem uma agenda muito complicada e os que tinham já não eram compatíveis com a dignidade de sua eminência parda. O povo angolano, esse passa fome sobrevivendo debaixo da chibata não do antigo colonizador que agora se transformou em colonizado mas sim dos usurpadores de direitos que não lhes pertencem.O mesmo se passa com a Guiné-Equatorial, esse grande bastião da língua de Camões, onde os equato-guineeenses são explorados, escravizados para gáudio e enriquecimento da elite no poder.

Os  fundos, estes investimentos, por serem de origem criminosa deviam ser congelados, apreendidos, investigados. Claro que nada disto acontece ou vai acontecer, há demasiados interesses em jogo e demasiadas comissões pagas e a pagar. Fecha-se os olhos.

Portugal está, ALEGADAMENTE, a transformar-se numa enorme lavandaria sendo, ALEGADAMENTE, o Sporting a sua mais recente delegação.

A grande vantagem de tudo isto é que aqueles que diziam que Alvalade XXI era o WC da 2ª Circular começam agora a dizer que é a Lavandaria da 2ª Circular. Convenhamos que é bem mais agradável!

Obrigado Bruto do Carvalho, perdão Bruno de Carvalho, por ter despedido um treinador que teve a ousadia de ganhar um título, uma autentica vergonha para todos os sportinguistas que ficámos de repente sem aquele “carinho” dos nossos amigos dos outros clubes que connosco brincavam dizendo que nunca ganhávamos nada. Por causa desse tonto do Marco Silva deixámos de ter direito a esses mimos.

Obrigado também por ter possibilitado que seja muito mais agradável, a partir deste momento, assistir a um jogo em Alvalade, pelo menos mais agradável dizer onde se vai. Era, sinceramente, mau quando nos perguntavam onde íamos  no fim de semana respondermos que íamos ao WC, agora não. Agora é de peito feito e sem receio da galhofa… Vou à Lavandaria! Coisa fina!!!

Uma última nota para todos em geral mas para os benfiquistas em particular, deixem lá de lado essa coisa feia que é a dor de corno e deixem de olhar apenas para a árvore. Olhem para toda a floresta, olhem para o país e pensem bem se é este país, se é esta enorme lavandaria que querem para o vosso futuro e para o futuro dos vossos filhos.

Afinal agora é que é a última nota esta sim só para benfiquistas. Como disse ontem o vosso presidente, as atitudes ficam para quem as toma, imagino que o disse com outro sentido mas não se esqueçam do trabalho que Jorge Jesus fez no Benfica. Deixem lá estar as fotografias penduradas na parede e não façam como se faz em alguns clubes políticos, perdão, em alguns partidos políticos que rescrevem a história e passam uma esponja sobre o nome dos que por lá passara e deram o seu contributo no passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *