Em Portugal só está desempregado quem quer! (por Jacinto Furtado)

iefpOuvem-se pelos cantos lamentos, choros, reclamações de desempregados que dizem não conseguir encontrar um emprego. Falácia total, não corresponde minimamente à realidade. Felizmente em Portugal só não tem emprego quem não quer. Dúvidas?

Espero que as não tenham. As poucas que eu tinham foram de forma eficaz explicadas numa amena cavaqueira entre Mário Crespo e Octávio de Oliveira, o primeiro é “jornalista” o segundo é o secretário de estado do emprego. Nesta conversa Mário Crespo lamentava o facto de uma amiga sua, uma menina, economista, com mestrado na Universidade Nova, ter recorrido a um centro de emprego e de ter tido como oferta a possibilidade de fazer dois estágios, um de cabeleireira e outro de jardinagem.

Mário Crespo não disse, também ninguém perguntou, se os estágios seriam ou não remunerados. Desconfio que não seriam uma vez que estamos a cada dia que passa a recorrer mais a esse estratagema para obter mão-de-obra de borla. Estágio a estágio enche o peru o papo!

Muito admirado fiquei com a resposta que Octávio de Oliveira deu, caso se tenham esquecido eu recordo, é membro do governo, secretário de estado do emprego. Qual foi a resposta? Não estão sentados? Por favor sentem-se, não quero ser responsável por nenhum desmaio. Diz Sua Excelência o Secretário de Estado “Terei todo o gosto, de forma discreta e recatada, de acompanhar essa situação”.

Confesso que ao ouvir isto, não sei explicar porquê, a imagem que me veio imediatamente à cabeça foi a da fantástica interpretação que Fernando Tordo fez do personagem Al Capone. Foi a semana passada numa edição dos Encontros Imaginários d’A Barraca. Curiosamente, ou não, A Barraca parece ser mais um alvo a abater por este governo. Adiante, isto são contas de outro rosário. Voltando ao Al Capone, quando questionado pelo Hélder Costa que moderava este debate de ideias em que participava também Jules Verne e D. Dinis, sobre a sua actividade profissional, respondeu que fazia umas “coisinhas”, “um bocadinho de corrupção, um tráficozinho de influências, uma estorçãozinha, uns assassinatos, pouquinhos, umas proteçõezinhas um bocadinho de droga, coisa pouca, um bocadinho de prostituição, coisa de nada e um bocadinho de álcool.” Insisto, não encontro nenhuma razão, nem nenhum motivo para me ter vindo à cabeça esta descrição feita pelo Al Capone ao ouvir a promessa de discrição e recato feita por Octávio de Oliveira.

Imagino que devem estar a pensar, “mas que raio fazia ele numa amena cavaqueira com Mário Crespo e com Octávio de Almeida?” Desculpem se os induzi em erro, eu não estava presente, ainda me vou dando ao privilégio de escolher as pessoas com que me relaciono. Fiquem admirados, fiquem boquiabertos, fiquem como quiserem, ou conseguirem, mas fiquem a saber que esta conversa não se passou no recato dum gabinete, não se passou em nenhum bar ou restaurante dos habitualmente frequentados pelos conspiradores e muito menos se passou numa daquelas lojas que ultimamente querem culpar de tudo o que de menos bom acontece. Não, não estou a falar das lojas do Pingo Doce, nem do Continente. Ok deixem lá isso das lojas para outra altura. Esta conversa foi mantida num canal de televisão, durante um noticiário e à frente de milhares de Portugueses.

Acham que é o cúmulo da falta de vergonha? Acham que é o cúmulo da falta de pudor a forma pouco discreta e muito pouco recatada como estas coisas se fazem? Acham que é mais uma evidente prova da falta de respeito para com os Portugueses? Acham tudo isto? Pois eu também acho. Acho também que já vi cair membros de governo por muito menos mas, acho uma vez mais, neste embrião de ditadura, não vai acontecer nada. NADA!

Bem dizia o Almirante Pinheiro de Azevedo nos conturbados e já distantes tempos do PREC “Calma que o Povo é sereno! O Povo é sereno!” Sereno e manso acrescento eu com a devida vénia ao Almirante.

Em conclusão, como podem constatar, só não tem emprego quem não quer. Falem com o “jornalista” Mário Crespo ou com o secretário de estado Octávio de Oliveira e de forma discreta e recatada tudo se resolve!

Boa sorte!

47 comentários a “Em Portugal só está desempregado quem quer! (por Jacinto Furtado)”

  1. Constantino Damásio diz:

    A todos os filhos de uma granda P, que acham que só não tem trabalho quem quer, comecem a arranjar trabalho para quem precisa, ao invés de encher a boca com M. Gente de M, que não tem noção da realidade, que se apanha servida no bem bom, a ganhar mais do que merece, provavelmente enganando meio mundo de forma desonestissima, vem agora condenar quem está desempregado. Filhos da P, que nem merecem o ar que respiram

  2. Rui Filipe diz:

    Também vi o Mario Crespo com o dito Sr., mas convém dizer tudo, aqui nem tudo foi dito.
    A pessoa em questão a tal amiga do Mario Crespo na altura da entrevista já não estava em Portugal, tinha emigrado para Inglaterra e eu não vi o Mario Crespo a meter cunha para ninguém.
    Casos como este deve haver “n” o que só prova que o IEFP não funciona, trabalham muito mal, estes casos são pura incompetência e tem/deviam ser tornados públicos.
    Concordo quando se diz que só não trabalha quem não quer, mas eu ponho a questão de outra maneira. Só não é explorado quem não quer. Se quiserem ganhar 500€ iliquidos a trabalhar 8/9 horas por semana, trabalharem fins de semana com um dia de folga, o que não falta é coisa dessas, agora o fundo da questão não é esse, mas sim:
    Tira uma pessoa um curso de Economia não arranja emprego no mercado de trabalho e como é lógico inscreve-se no Centro de Emprego para ter um apoio e o que lhe arranjam são estágios para jardinagem e cabeleireiro???
    Por favor, poupem-me, pois farto de incompetentes estou eu, não o sejam também, a única mensagem que deixo é reclamarem se alguma coisa parecida vos acontecer. Sabiam que as instituições publicas tem livro de reclamações???
    Usem-no.
    As maiores felicidades para todos é o que vos desejo.

  3. Também Concordo, eu estava desempregado a 2 anos, comecei uma profição completamente nova e agora ganho mais de 2000 Dolores por mês

  4. Celso Ferreira diz:

    Que barbaridade de opinião. Por acaso vi a conversa em questão em direto. Este texto é uma desonestidade.

  5. Concordo totalmente com o texto. Hoje em dia só não tem emprego quem quer.
    Ao ler os comentários aqui colocados só me resta concluir que vivemos num país de incompetentes onde querem a papinha toda feita. Vocês não sabem lutar pelos vossos sonhos. Se os outros têm mais que vocês é pq vocês perdem mais tempo da vossa vida a criticá-los do a evoluirem como pessoas. Só sabem fazer papel de coitadinho para os outros terem pena de vocês.

    • Maria diz:

      Emprego para quem quer? Com ou sem salário?… Recordo que mesmo quem realiza alguns serviços em regime freelancer, está diariamente a correr o risco de trabalhar, ter despesas e não receber. Os sonhos não alimentam os nossos filhos, não pagam as despesas, não se concretizam sem financiamento.

  6. João Paulo diz:

    Mario Crespo disse que a menina já tinha ido para o estrangeiro, o pessoal sou ouve o k quer ouvir, por favor.

  7. jose diz:

    Não sei porque não fico admirado com o sucedido… toda a classe politica em Portugal devia pura e simplesmente ser exterminada pois eles são os únicos responsáveis pela actual situação do país, e sinceramente tenho a certeza que não há um único que se possa dar crédito TODOS do piorio

  8. Manel diz:

    Antigamente havia umas coisas que se chamavam de “ética”, de “moral” e de “patriotismo”, penso que hoje em dia são praticamente desconhecidas da maioria dos cidadãos (mais novos) em geral, e totalmente desconhecidas das atuais classes políticas. Coisas do passado, velharias que já a ninguém interessa. Provavelmente a causa do atual estado de coisas, digo eu…que já sou antigo e descartável.

  9. josé costa diz:

    Por existirem “políticos” como este secretário de Estado, a abstenção estará sempre a subir, este governo bateu no fundo…….

  10. josé costa diz:

    Isto é uma vergonha…..

  11. alder martins diz:

    Discreta e racatada, já que ninguém nos está a ouvir! . . . Quem pode, pode! . . . enquanto isso, claro que só não trabalha quem não quer. As pessoas ainda não perderam a mania de querer trabalhar naquilo que sabem, apenas 8 horas por dia e com vencimentos acima do ordenado minimo! . . . Se trabalharem 12 ou 14 horas por dia, com ordenado fixo de 600 euros já com 1/12 do subsídio de natal e férias, claro que terão emprego! . . . Que mais querem?. . . 600 euros dá para comprar muito arroz! . . . Os chineses era o que comiam e sempre foram saudáveis!

  12. Fortunato diz:

    No iefp as coisas estão bem mais complicadas, cada vez nais gente vem chegando, os professores escasseiam,ou são mal remunerados,dai pouco se dedicarem,quem lá esta tirando um curso e que esteja recebendo subsidio de desemprego, tem uma bolsa que é descontada no subsidio de desemprego em suma só lhe é pago as passagens e o subsídio de alimentação, é certo que tem,alguns sujeitos que com as qualificações e a profissão que ocupavam poderiam de imediato ter um emprego cá fora, mas é o que muitos dizem para quê com a idade que tenho e com o que me pagam, vou-me deixando andar quando isto acabar acabou terei de me sujeitar.
    O ensino dentro desses centros esta sendo adulterado e porquê, ninguém gosta de trabalhar só para aquecer ou para mostrar que são bons, pois eles sabem do valor que tem, a solução mesmo só mudando o Governo …….?

  13. Observador diz:

    ha algum video a confirmar isto que estas a falar? embora não seja segredo para ninguem que este tipo de coisas é a coisa mais normal em Portugal

  14. R Cardoso diz:

    Meter uma ‘cunha’ em directo e o outro dizer que sim…O descaramento hipócrita de um lado e total impreparação para o cargo que ocupa do outro. Um numero de circo!

  15. Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernandes diz:

    Principalmente se tiver um familiarzinho à altura. Eles lá estão para ajudar.

  16. Diogo diz:

    Também vi a entrevista, e pessoalmente não fiquei com a sensação que o secretário de estado quisesse arranjar um “tacho”, simplesmente queria perceber porque num centro de emprego direccionam uma licenciada em economia para cabeleireira! Acho é que poderia ter cuidado com a utilização das palavras que usou. … mas sim, não deixa de ser um acto de tremenda inocência política, e deveria ter estado calado, e se quisesse arranjar um tacho falava no final do programa

  17. Carlos Marques diz:

    Quem diria que este rapaz (Octávio Oliveira) começou na política no partido comunista….

  18. Serafim Nogueira diz:

    Por favor…apresem-me o homem

  19. Jorge diz:

    Pois, meritocracia!!!! Em Portugal e alguem que tem o merito de conhecer alguem bem posicionado. Mas meus caros ha paises bem piores, olhem que eu sei do que falo.

  20. Lusitano diz:

    Um “servo” do poder deve ser comtemplado!

  21. José Pinto diz:

    Curioso. Eu vi essa mesma entrevista mas de forma continua. Sem saltos. Por isso ouvi a parte em que Mário Crespo se queixa de como as ofertas que o Centro de Emprego estão desadequadas aos destinatários e, se o destinatário não as aceita será penalizado. E foi a isto que o secretário de estado se referiu quando disse que ia averiguar, não para “meter uma cunha” à frente de milhões de telespetadores como testemunhas como querem sugerir neste artigo.

    • Scooby doo diz:

      Compreendo,… e comentário ultra válido,… isso para quem está distraído,.., então mas este senhor caiu de paraquedas no governo? Ele sabe mto bem como é,…e têm andado a fazer à anos! O centro de emprego é uma instituição faz de conta,… que gera empregos faz de conta, e que só lá está pq faz parte dos programas do governo, para toda a gente continuar distraída!
      Isto que vemos aqui é só a demonstração de que agora vale tudo, e que toda esta escumalha pode dizer e fazer o que bem entender pq ninguém lhes toca!

    • Pedro Almeida diz:

      “Por isso ouvi a parte em que Mário Crespo se queixa de como as ofertas que o Centro de Emprego estão desadequadas aos destinatários e, se o destinatário não as aceita será penalizado. E foi a isto que o secretário de estado se referiu quando disse que ia averiguar (…)”

      Pense lá um bocadinho: tudo isso até poderia fazer sentido não fosse a utilização dos adjectivos “discreta” e “recatada”, que denotam uma atitude de secretismo. Porque é que o Secretário de Estado do Emprego (que anteriormente ocupava, note-se, o cargo de presidente do IEFP) iria investigar a desadequação das ofertas, um flagelo mais que público, de forma “discreta e recatada” se não estivesse, de facto, a particularizar em relação ao caso da amiga de Mário Crespo ? E acha improvável que um político da safra de Octávio de Oliveira (e quem fala dele, fala de outros tantos) se dispusesse a pôr uma cunha em público, com a lata que se conhece a esta gente ? Chegámos a um estado tal que já não têm vergonha nenhuma de serem sacanas em plena luz do dia. Porque ninguém se preocupa ou protesta a não ser nestes comentários ou no Facebook. É o Portugal que vamos tendo.

  22. NUNO diz:

    ASMAEZINHAS DELES É QUE NÃO DEVIAM TER NASCIDO..E NÃO HÁ OUTRO 25 de ABRIL?

  23. Armenio Almeida diz:

    Com o devido respeito por todos os comentários que aqui li e o respeito por quem o postou, não faço comentários porque se tivesse a veleidade de escrever o que me vai na alma possivelmente ou seria preso ou então teria de tomar uma decisão contra a qual sempre fui contra que sendo cristão respeito a vida humana embora veja e conheça alguns que ao domingo vão bater com a mão no peito e á segunda feira me empurram para uma via que eu não quero, que era enveredar pela luta armada, hoje mais do que nunca acredito que isto só se endireita quando se deitarem a baixo alguns dos que se pavoneiam pela nossa praça, A democracia é uma coisa muito linda mas antes de se implementar teria de se educar para que ela resulte.

  24. Penso que essa gente que são os tais “bois” ou “boys” desta sociedade de desmérito completamente degradada, deveriam levar uns puxões de orelhas e umas valentes reguadas quando dizem asneiras repúdiantes, descontextualizadas, estúpidas e de grande afronta ao seu semelhante!…

    • eu em tempos na minha terra ou onde habito á 50 anos só erão bem atendidos os amigos eu como não tinha amigos nunca nunca foi bem atendida pelo contrario será que algem se lembra disso ?? mas como na altura não se falava em Democracia sera essa a desculpa ??

  25. ana diz:

    entao mas ainda ficam espantados com o que se passa? … mas isto de ha uns anos para ca que vem sendo assim… os capitalistas, os politicos (do clube maçonico), so dao emprego a quem querem…. porke o resto é para tirarem os empregos, as casas, a dignidade e passarem a ser submissos às vontades deles….. só os escolhidos por eles é que chegam a ser alguem! o resto… escravatura!!! e isto ainda vai ser muito pior!!!! Estamos a ser controlados pela nova ordem mundial!!! onde so meia duzia é que vivem refastelados e o resto é escravatura.. trabalhaamos para os engordar! Grande parte da populaçao mundial anda a dormir!!! quando se derem conta de como o mundo esta e em que se esta a tornar … ja vai ser muito tarde!

  26. daniela sousa diz:

    Bem palavras para que????? Porque é que não fizeram a entreviste a um cidadão comum???? Talvez aí tivessem a verdadeira resposta sobre o estado das coisas.
    Nota-se logo que esse senhor nunca teve de andar a distribuir currículos porta a porta e a levar com “não” de manhã até a noite…. Nunca esteve desempregado e ter de sobreviver com 400 euros e as vezes até menos….. Um concelho quando quiserem fazer algo do género façam ok mas por favor usem as pessoas que passam pelas situação e que lutam todos os dias para arranjar alguma coisa.

    • rui rebelo diz:

      Concordo com Daniel Sousa, Iso Sim, devia-se Fazer,como a Daniela Diz !!!

      • rui rebelo diz:

        Concordo com a Daniela Sousa, Iso Sim !!!
        Devia-se Fazer,como a Daniela Diz !!! Logo viam o trabalho que anda ai!
        Fico Estupefacto,como a tv ainda da ouvidos,A QUEM NAO SABE DE NADA DE NADA!

  27. Miguel Pimentel diz:

    Esperaria qualquer resposta do genero , nem entendo o espanto!

  28. Manual Correia diz:

    estorçãozinha ?

  29. Ricardo Oliveira diz:

    Em sociologia, chama-se a isto capital social. Na maioria das vezes, ter amigos no sítio certo é melhor que possuir capital financeiro. Por fim, vem o capital cultural, que se dá mais importância ao herdado pelo nome da família, do que ao adquirido pelo meio dos estudos. O resultado é esta “meritocracia” que fomos construindo nos poucos anos de democracia que fomos sabendo ter.
    Só nos podemos queixar de nós próprios que, através do voto, lhe damos o poder para fazerem o que lhes dá na real gana. Agora, tomaaaaa!

    • Susana Pina diz:

      Ricardo, ‘roubei’ este seu comentário para divulgar esta ‘notícia’ no meu mural.

    • Eu pecador me confesso. Andei 40 anos a criar esta nova Democracia. E de 4 em 4 anos dou o meu Aval para nos escravizarem.

    • Adelaide Ceia diz:

      Concordo plenamente consigo,mas se tivesse alguma duvida há dias um advogado meu amigo quando o questionava porque seria que eu nunca consegui receber nada da SSocial muito embora tivesse direito(tinham sempre argumentos)ele disse-me,mas ainda não percebeu que tem que conhecer lá a pessoa certa!!que chatice…não conheço mesmo ninguém que trabalhe lá…portanto estou tramada…..

    • Concordo plenamente, a democracia deveria ter-nos ensinado muito mais, mas da forma como a temos vivido não constituiu progresso, pelo contrários, acabamos por regredir socialmente…. A verdade é que só nos podemos queixar de nós próprios!

    • Ramiro Pereira diz:

      Tem razão/ tem razão Quem tem um amigo tem um tesouro.està dito

  30. vilela diz:

    Da parte dum político, outra coisa não seria de esperar…falta de verticalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *