Estado deve milhões a quase mil professores

Quase mil professores ainda estão à espera que o Estado reponha os valores salariais de docentes afectados pela falha na subida de índice remuneratório, que deveria ter acontecido em 2011.

Durante este período, os professores receberam, mensalmente, menos 245 euros do que seria suposto, valores algumas vezes inferiores aos auferidos por colegas com menos anos de serviço.

O Ministério da Educação e Ciência tinha anunciado, em Julho, que estes valores seriam pagos aos 959 trabalhadores visados já em Agosto, recebendo os retroactivos desde 2011. Falta pagar aos professores prejudicados por esta situação, no total, se não se considerarem os cortes salarias que vigoraram durante os anos abrangidos pela “falha”, cerca de 10,3 milhões de euros.

De acordo com “Jornal de Negócios”, o gabinete de Nuno Crato não dá esclarecimentos, mas a Direcção-Geral de Planeamento e Gestão Financeira diz que ainda está à espera da libertação de verbas para poder efectuar o pagamento em falta.

A irregularidade na subida de escalão abrange os professores que, em Junho de 2010, estavam há mais de cinco, e menos de seis anos no índice 245, estando por essa razão elegíveis para uma subida de índice, para o 272, ou seja, uma subida de escalão associada a mais tempo de serviço, com remuneração mais elevada.

http://rr.sapo.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.