O paternalismo e o racismo

– Meu filho, compreendo a tua luta, tiveste 500 anos de escravatura, racismo, colonialismo, porrada, e a casa continua com a estrutura feita dessa matéria, mas sabes que mais? tem tolerância para com o construtor. 

Não te exaltas, nem charmes nomes feios, nem uses vernáculo, fica-te mal, sobretudo porque és preto. Nunca te levaram a sério, se fores assim ainda menos te dão crédito. Ficas a jeito para seres insultado com raiva, ódio e rancor. 

Ouve meu filho, ainda esta manhã falei com a tua irmã, também lhe disse para não sair de mini-saia para que o desejo de um predador não lhe venha parar na cabeça da genitália e a tome de assalto. 

Com a outra filha disse-lhe para ela aguentar a porrada do marido bêbado e não o insultar. 

Lembras-te quando ela foi violada? Depois gritava impropérios e raivas sobre o assaltante. 

Também lhe pedi para dar a outra face, como Cristo, em vez de virar a mesa.  Tolerância é preciso contra os que nos viram a vida do avesso. Não lhes mexer nos demónios. Coitados. 

Devemos mexer neles cordatamente. 

Eles não teem estrutura para aguentar a tua raiva e zanga contra eles. Porque são eles os construtores da mesma e sentem-se ameaçados. Quem é este para nos vir ameaçar? Nós é que estamos habituados a ameaçar. Eles habituados a levar nas trombas. Os assaltantes podem ter raiva e ódio e exprimi-lo, se vocês respondem na mesma moeda é feio. Desagradável, vá! Tende paciência. Combatamos a intolerância com tolerância.  

Martim Luther King, pastor, escolheu a via da paz e percebeu o quanto os paternalistas brancos eram e são víboras traidoras.

Assassinaram-no.

Malcom X escolheu a via dura com discurso inflamado sem contemplações.

Assassinaram-no . 

Nem o paternalismo nem a complacência são factores de avanço nas questões de violência. Sobre cor e género. Vindo de “amigos” que trazem o exemplo de Cristo no coração. 

A hipocrisia meus deuses!!!

As vítimas de ataques racistas ou violação ou outra recebem o direito de tomar a atitude que entenderem e aos demais cabe fechar a matraca, ouvir, aceitar, e se não tiverem sentido na pele essa mesma violência, nem se atrevem a dar opinião, se esta for de paternalismo e condescendência para com quem violou ou foi perpetrador da violência. 

Ou faz um desserviço a todos nós humanidade. 

Se alguém me vier dizer que os judeus que perseguiram os nazis que os mataram foram pouco civilizados e primaram pelo ódio, essa pessoa, comigo, arrisca-se a ficar sem dentes. 

Esta arenga vem em defesa do Mamadou Ba ( ele não precisa mas é minha vontade) contra um escrito do Luís Osório, que logo pela manhã me fez mal nas entranhas. 

 Foda-se para este meu país que elegeu doze fascistas e racistas e para quem os defende. E quem se atreve a escolher o lado deles, que chegaram onde estão com discursos de ódio. Foda-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.