Os coninhas do confinamento

Francamente que não percebo o desatino das pessoas com a situação do confinamento provocado pela pandemia. Ai que não posso ir ao mercado, ai que não posso ir ao café, ou ao jardim, ao restaurante, ao festival, etc., etc., etc.

Pois a mim, ninguém me confina!

Levantei-me cedo e fui à cozinha onde tomei um belo pequeno almoço. Ninguém se atreveu a dizer-me fosse o que fosse.

Depois avancei para a varanda e fiz 10Km na passadeira enquanto apreciava a paisagem.

A seguir fui á casa de banho onde tomei um belo duche.

Vesti um pijama lavado e avancei para a sala sem ser incomodado por ninguém.

Não se pode ir a cinemas por causa do vírus! Não pode??? Não pode???

Só para marcar posição vi dois filmes de seguida. A mim ninguém me vira, era o que faltava!

Chegou a hora do almoço.

No restaurante não aceitam mais 1/3 da lotação e só 2 pessoas por mesa. Ai sim???

Pois não fui lá! Comemos em casa, todos ao monte na mesa da cozinha. A mim ninguém me confina!

Até a esta hora já fui 4 vezes ao wc, 5 ao quarto, 4 à varanda. E só para verem quem manda até fui 2 vezes à dispensa e uma vez à escada só para abrir a porta do elevador. Comigo não brincam!!!

E só para verem como quem manda em mim, sou eu!

Passei o dia todo SEM MÁSCARA e SEM CERTIFICADO COVIDE.

A mim ninguém me vira. Era o que faltava!!!

Agora que marquei a minha posição, vou tomar os antidepressivos.

Sem máscara!!!

E não me irritem!!!

Fernando Teixeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *