A Grandolar por aí

Como seria bom regressar à vida antes do 25 de Abril? No dia 24 de Abril de 1974 eu era ingénua e desconhecia. Desconhecia Grândola e as canções censuradas, desconhecia Catarina Eufémia assassinada pela polícia do regime de Salazar. Desconhecia o facto de mulheres não poderem votar, nem divorciar-se, nem viajar sem autorização dos maridos.…

Postal de Abril

Retrato de Agostinho Pacheco roubado por aí. Um escrito com um ano, revisto, rescrito e dedicado a quem é das artes e hoje tem ameaçada a sua liberdade de viver. Os que têm saudades do dia 24.04.1974 são os cães que ladram para defender os donos, mas dormem fora de casa. Ou são os donos.…

Os irmãos de Abril (por Anabela Ferreira)

A todos os irmãos de Abril – “nem mais um soldado para as colónias”. A todos os que nasceram além-mar. A todos os que se cansaram da guerra e fizeram a paz. Há quarenta e quatro anos o vento cantava as palavras de Zeca Afonso e acordou-nos. Filhos e enteados. Irmãos de língua. Irmãos que…

O Legado de Abril (por Estátua de Sal*)

  A história repete-se, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa. (MARX, K., in “Dezoito Brumário de Louis Bonaparte”, 1852.) Passaram 41 anos desde 25 de Abril de 1974. O País mudou, entre lágrimas, risos, promessas e esperanças. Éramos menos, muito menos. Éramos pobres, e ainda somos, mas mais pobres. Não havia…

E tu? (por Anabela Ferreira)

“A economia e a espécie têm na sua base a fotossíntese” . E como estamos a explorá-la para lá do limite aceitável, ou mudamos ou nos extinguimos. E sem fotossíntese nem economia,nem gente. Diz gente que sabe. Eu repito com base no que observo por aí. Vejo gente linda a puxar a carroça numa direcção…